Inclusão digital reúne mais de 400 pessoas em evento

Na noite do dia 08 de outubro, realizou-se o encerramento do Seminário Regional de Inclusão Digital e Software Livre, cujo objetivo foi aprofundar as reflexões acerca de Inclusão Digital e Software Livre, a partir de momentos de socialização de experiências, discussão do contexto social e reflexão sobre a realidade regional, sempre buscando estabelecer parcerias e fomentando ações que venham a contribuir para o desenvolvimento deste tema na região.

O evento é uma das ações previstas dentro do projeto Mutirão pela Inclusão Digital , e neste ano teve a colaboração do Grupo de Estudo e Pesquisa em Inclusão Digital e, em sua 5ª edição, congregou mais de 400 pessoas em um fórum privilegiado com vistas à qualificação dos processos de inclusão digital, ao fortalecimento da opção por software livre e à consolidação da informática educativa como espaço de legítimo de inclusão.

O Seminário reuniu um público oriundo de 47 municípios do Rio Grande do Sul e também de Santa Catarina. As atividades que tiveram início na quarta-feira, dia 6 de outubro, e se estenderam até dia 8, tiveram como tema central ” Construindo a nossa cibercidadania”. Dentro deste contexto, foram 5 oficinas realizadas com cerca de 79 participantes distribuídos nos turnos da manhã e da tarde e 6 painéis temáticos dos quais participaram aproximadamente 86 pessoas.

A abertura do evento foi sucedida pelo coral da Escola Estadual Passo Fundo, antiga Escola Aberta. Logo após o Prof° Dr. Gláucio José Couri Machado da Universidade Federal do Sergipe (UFS), proferiu a palestra “Pensar…repensar a utilização da Internet como instrumento para Educação e para a formação de ‘Cibercidadãos’”, para uma platéia de 204 pessoas . A segunda noite do evento foi marcada pela fala da Profª Drª. Marie Jane Soares Carvalho da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que refletiu sobre ” Metodologias de Ensino na era digital” e foi prestigiada por 203 participantes. A última noite do evento contou com a participação do Prof. Dr. Nelson Pretto da Universidade Federal da Bahia (UFBA), que direcionou sua conferência a tópicos relacionados à “Escola como Espaço de Inclusão Digital”, fala assitida por mais de 150 pessoas.

Na avaliação do prof. Adriano Teixeira, o sucesso do evento se deu não somente pelo expressivo público e pelas temáticas tratadas mas pelo trabalho realizado a mais de 7 anos pelo projeto de extensão Mutirão pela Inclusão Digital e das discussões realizadas no interior do GEPID. Teixeira continua, salientando a importância da parceria da UPF com a Prefeitura Municipal de Educação e, em especial, o trabalho competente de professores e alunos que participam do Mutirão pela Inclusão Digital e do grupo de pesquisa.

Algumas fotos do evento podem ser conferidas clicando aqui.

Projeto Mutirão pela Inclusão Digital